quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Como podemos prevenir incêndios

Você já parou para pensar no quanto todos nós perderíamos no caso de um incêndio grave?
Se nossas instalações fossem danificadas, alguns de nós poderíamos perder o emprego... e até nossas vidas. Nossos clientes perderiam porque dependem de nossos produtos. Eles teriam que aumentar seus preços e, em alguns casos, talvez precisassem demitir alguns de seus empregados. Isto criaria um círculo vicioso.
Assim, o que pode ser feito em relação a incêndios? Primeiro, temos que compreender que o controle de incêndio depende de nosso conhecimento acerca de princípios fundamentais.
Os três ingredientes fundamentais essenciais a todos os incêndios comuns são:
  1. Combustível: papel, madeira, óleo, solventes, gás, etc.
  2. Calor: o grau necessário para vaporizar o combustível, de acordo com sua natureza.
  3. Oxigênio: normalmente, deve haver pelo menos 15% de ar para sustentar um incêndio. Quanto maior for a concentração, mais brilhante será a brasa, e mais rápida será a combustão.

Para extinguir um incêndio, é necessário remover apenas um dos itens essenciais para sua manutenção. Isto pode ser feito por:

  1. Arrefecimento (controle da temperatura e do calor)
  2. Sufocação (controle do oxigênio)
  3. Isolamento (controle do combustível)
  4. Interrupção da reação química em cadeia, em certos tipos de incêndio.

Os incêndios são classificados de acordo com o que estão queimando.

Os incêndios de classe A envolvem combustíveis em geral, como a madeira, tecidos, papel ou entulhos. Geralmente este tipo de incêndio é controlado por arrefecimento. Por exemplo:
uso de água para esfriar o material.

Os incêndios de classe B envolvem fluídos inflamáveis, como gasolina, óleo, graxa ou tinta. Geralmente eles são “sufocados” através do controle de oxigênio que os alimenta, usando
espuma, dióxido de carbono ou pó químico seco.

Os incêndios de classe C envolvem equipamentos elétricos e geralmente são contidos através do controle do oxigênio.
Os extintores de dióxido de carbono ou de pó químico – não condutores de eletricidade – são usados.

Os incêndios de classe D ocorrem em metais combustíveis, como magnésio, lítio ou sódio e requerem extintores e técnicas especiais.

Eis aqui algumas formas que podem ajudar a evitar incêndios:

  1. Manter uma área de trabalho limpa, evitando o acúmulo de entulhos.
  2. Colocar trapos sujos de óleo e tinta em recipientes metálicos tampados.
  3. Observar os avisos de “NÃO FUMAR”.
    4. Manter todos os materiais combustíveis afastados de fornalhas ou outras fontes de ignição.
  4. Relatar qualquer risco de incêndio que esteja além do nosso controle – especialmente os riscos elétricos.

Finalmente, eis alguns pontos a serem lembrados:

  1. Evite os incêndios através da arrumação, limpeza e ordenação e através do manuseio correto de inflamáveis.
  2. Saiba onde estão os extintores de incêndio e o tipo de cada um, onde podem ser aplicados e como operá-los.
  3. No caso de incêndio, dê o alarme imediatamente e certifique- se de que a brigada de incêndio seja informada corretamente do local do incêndio. Se necessário, acione o Corpo
    de Bombeiros.
  4. Mantenha portas contra fogo, saídas, escadas, saídas de incêndio e equipamentos de combate a incêndio livres e desimpedidos.
  5. Use o equipamento de combate a incêndio portátil disponível para controlar o fogo até que chegue ajuda.

Se necessário, saia do prédio onde está. Não pare para pegar qualquer coisa – apenas saia!
Podemos prevenir incêndios?

Certamente podemos... se tentarmos. Assim podemos preservar nosso bem-estar e nosso trabalho.

Postar um comentário