segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Inspeção de segurança

MAS POR QUE FAZER INSPEÇÃO?

Independente de área, há milhares de coisas que em algum momento desgastam (mangueiras, cabos, ferramentas, escadas, etc.).
O uso e desgaste normais podem ocasionar uma deterioração gradual que pode ser descoberta antes que se produza um dano pessoal, um dano à propriedade ou uma interrupção do trabalho. Além disso as áreas são informadas dos problemas que podem afetar de modo negativo as operações da empresa. Portanto, a inspeção é um instrumento fundamental para se obter um retrato qualitativo e fiel do ambiente de trabalho e, a partir disto, propor medidas de controle
e correção cabíveis.

QUAIS OS OBJETIVOS PRINCIPAIS?

Remover as interferências na execução das atividades;
Buscar falhas nos processos ou métodos de trabalho que possam alterar a condução normal da tarefa;
Identificar os riscos no trabalho e no meio ambiente, de uma forma planejada e orientada, pois muitos riscos não são óbvios para a maioria das pessoas.

QUEM DEVE REALIZAR?

Devidamente orientados pela área de segurança, todos podem realizar uma inspeção: o supervisor, líder, empregado, membro da Cipa.

COMO REALIZAR?

1.º passo – é identificar o que procuramos. Lembrar do ato e da condição insegura. Estes são os elementos fundamentais, que devemos eliminar.
2.º passo – através de um impresso próprio ou “check-list”, identificar registrar todas as irregularidades constatadas.
3.º passo – encaminhar para a supervisão da área inspecionada os dados registrados para que as não conformidades possam ser solucionadas.
4.º passo – acompanhar as providências.

TIPOS DE INSPEÇÃO

Rotina – Faz-se uma vistoria de forma rotineira para checar as operações, equipamentos, procurando possibilitar a continuidade operativa dos processos.

Periódica – Realizada de tempos em tempos, dirigida às máquinas, equipamentos e instalações e procura averiguar alterações nos mesmos que podem ocorrer após um período de uso.

Especiais – São aquelas feitas em processos, máquinas ou instalações novas de modo a descobrir e eliminar riscos antes do funcionamento, bem como aquelas onde há suspeita de presença de substâncias tóxicas e perigosas para a saúde.
Muitas vezes o risco está na nossa frente, mas não observamos.
A troca de informações, o diálogo, empregados de outras áreas inspecionado, com essas medidas, fatalmente estes riscos serão vistos e eliminados.
Assim caminha a prevenção de acidentes.
Postar um comentário