quinta-feira, 20 de agosto de 2009

E a respeito de pequenos ferimentos?

Quando dizemos que o João se machucou ontem, queremos dizer que algo de sério aconteceu com ele.
Normalmente não consideramos arranhão, uma pancada na coxa ou na cabeça como machucado ou ferimento.
Ao pensarmos assim, estamos parcialmente certos, mas parcialmente errados também. Os pequenos ferimentos não nos preocupam porque não nos afastam do trabalho nem nos remetem para o hospital. Isto é verdade, desde que tomemos medidas simples para evitar que pequenos ferimentos se tornem coisa grave.
Há muitos anos atrás, quando Calvin Coolidge foi presidente dos Estados Unidos, seu filho teve uma bolha no pé.
Doía um pouco, mas ele pensou que não fosse coisa séria. Ele estava parcialmente certo em não achar que uma bolha no pé fosse motivo para desespero. Mas estava parcialmente errado porque esqueceu-se de que, mesmo um pequeno ferimento pode se tornar sério, se não for tratado de forma correta.
Ele não recebeu o tratamento correto a princípio. A bolha infeccionou e, com o tempo, ele teve que procurar um médico. A infecção foi combatida muito tarde e o rapaz morreu.
Existem milhares de casos como este... e, para cada morte, existem centenas de outros casos em que ferimentos mal tratados se tornaram problemas sérios.
Não são apenas cortes e infecções que são perigosos.
Algumas vezes uma pessoa toma uma pancada na cabeça que a nocauteia, deixando-a zonza. Em alguns instantes ela se levanta, sentindo-se bem e acha que não precisa de um médico.
Porém, em alguns casos podem ter havidos danos no cérebro.
Se a pessoa não receber tratamento certo, seu ferimento aparentemente pequeno pode matá-la.
E a respeito de pequenos ferimentos?
A mesma coisa acontece com os ferimentos em outras partes do corpo. Um jogador de futebol recebeu uma forte pancada no corpo no meio do campo. Ele foi tirado do jogo, mas sentia-se muito bem depois de algum tempo e foi para casa. Ele morreu antes que amanhecesse o dia seguinte devido a uma ruptura de baço.
Por mais estranho que possa parecer, algumas vezes uma pessoa pode até sofrer uma fratura sem que se perceba disto.
Com isto negligência o tratamento, dando grande trabalho aos médicos quando resolve procurá-los.
Estes são apenas alguns dos motivos que nos levam a querer que você relate todos os ferimentos imediatamente e que receba o tratamento de primeiros socorros.
Isto significa todos os ferimentos – qualquer corte, qualquer coisa que caia nos olhos, qualquer pancada, particularmente na cabeça que tenha tonteado você, mesmo que seja apenas durante um segundo. Significa também pequenos cortes, arranhões e escoriações de menor extensão.
Nada disto é muito sério em si mesmo. Mas qualquer deles pode iniciar algo que se torne sério devido a uma infecção ou negligência.
Provavelmente a unidade de saúde, com alguns cuidados de primeiros socorros, deixará você novo em um minuto ou dois.
Porém, não jogue com sua vida ou sua saúde se automedicando ou achando que não precisa de tratamento porque não está se sentindo muito mal.
Um outro ponto: a menos que você esteja treinado em primeiros socorros e que esteja autorizado a lidar com estes casos, não brinque de médico amador tratando outras pessoas que tenham se machucado ou que não estejam se sentindo bem.
Você poderá provocar muito mais mal do que bem.
Postar um comentário